Zumbido

Tipos e sintomas

A Medicina diferencia o zumbido em vários tipos:

Zumbido Objetivo
Também pode ser escutado pelo médico
Ocorre raramente, ou seja, devido à tensão ou deformidades vasculares.
Geralmente desaparece com o tratamento da causa.

Zumbido Subjetivo
Tipo mais comum de zumbido. Só é escutado pelo paciente afetado


O zumbido também pode ser classificado por tipo:

Zumbido agudo
Aparece subitamente
Dura até 3 meses (agudo) ou acaba dentro de 12 meses (sub-agudo)

Zumbido Crônico
Zumbido com duração superior a 12 meses.

Zumbido Compensado
O paciente é capaz de lidar bem com o zumbido.
A qualidade de vida não é comprometida.

Zumbido Crônico ou Descompensado
A qualidade de vida está comprometida de tal forma que torna-se patológica.


Causas do zumbido

Em um quadro normal, as vias auditivas captam a vibração dos sons gerados no ambiente e os enviam na forma de impulsos elétricos para o cérebro. O distúrbio se instala quando as vias auditivas passam a enviar impulsos mesmo sem haver uma fonte gerando o som. O grande obstáculo para o tratamento do zumbido é descobrir o que leva a essa emissão indiscriminada de impulsos, já que o zumbido em si não é uma doença, e sim, um sintoma.

Excesso de cera, infecções e lesões do ouvido são causas possíveis do problema. No entanto, muitos outros fatores que aparentemente não têm nada a ver com o sistema auditivo podem dar origem a esse sintoma. Desvios de coluna, alterações cardiovasculares, diabetes, disfunções da articulação da mandíbula e consumo excessivo de cafeína, álcool e tabaco são alguns deles.

A impressão de que o zumbido atinge mais os idosos é falsa, mas tem uma explicação: cerca de 90% dos casos têm como causa principal a perda auditiva. Como esse problema atinge mais a terceira idade, há mais ocorrências de zumbido nessa faixa etária. O som incômodo, entretanto, pode aparecer em qualquer idade, em pessoas com audição normal ou não. Há, porém, relação com o gênero: ainda sem explicação, o problema acomete mais o sexo feminino.


Zumbido e perda auditiva

Pesquisas revelam que mais de 50% das pessoas afetadas pelo zumbido também têm uma perda auditiva de orelha interna associada.

Nesses casos, o tratamento com aparelhos auditivos é geralmente o primeiro passo para o alívio do incômodo gerado pelo zumbido. Ele compensa a perda auditiva, garantindo a concentração nos sons externos. Se o zumbido é amenizado somente com o uso do aparelho auditivo, a solução é um aparelho auditivo combinado: amplificação e gerador de som.
Uma grande vantagem deste tipo de aparelho é que ele pode ser usado como um aparelho auditivo convencional, apenas com amplificação, assim que o zumbido desaparecer.


Opções de tratamento do zumbido

A conduta de distração é a base dos equipamentos geradores de som ou mascaradores. Eles ajudam o sistema auditivo a se concentrar nos sons externos substituindo impressões auditivas negativas por positivas. Eles geralmente são utilizados em terapias sonoras. Para um tratamento mais efetivo, a terapia sonora sempre é acompanhada de aconselhamento (orientações).

Uma vez que o mascaramento total (cancelamento acústico) do zumbido requer no mínimo a mesma intensidade do zumbido, isso pode ser desconfortável com o passar do tempo. Geradores de som modernos produzem sons confortáveis que podem ser selecionados pelo paciente. Este som deve ser “melhor” que o zumbido, assim o cérebro pode ser treinado a se concentrar em sons externos de novo e não focar mais no som interno.


Programa de Suporte ao Tratamento de Zumbido

A Siemens trouxe para o Brasil o programa de habituação e alívio do zumbido Tinnitus Activities Treatment-TAT, desenvolvido pelo Dr. Richard Tyler da Universidade de Iowa nos Estados Unidos.

O objetivo desse programa é melhorar a reação do paciente ao zumbido. Qualquer pessoa que se incomode com seu zumbido pode ser um candidato ao programa, independente de ter audição normal, algum grau de perda auditiva ou hiperacusia.

O tratamento envolve aconselhamento e terapia sonora, que pode envolver somente o uso de próteses auditivas, somente o uso de gerador de som, uso combinado e/ou uso de geradores externos de som.

Para tratar a reação ao zumbido a TAT oferece sessões estruturadas de aconselhamento envolvendo quatro tópicos principais. São eles Pensamentos e Emoções; Audição e Comunicação; Sono e Concentração. Aliado ao aconselhamento, a terapia sonora proposta pela TAT tem por objetivo diminuir a proeminência e facilitar a habituação do zumbido.


Somos Centro de Referência em Zumbido.

Os centros de Referência em Zumbido são Centros especializados na reabilitação do paciente com zumbido por meio de aconselhamento e terapia sonora. Nossa abordagem está fundamentada nos ensinamentos propostos pelo Dr. Richard Tyler da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos.

CEDAALF - Centro de Atendimento em Audiologia Lilian Ferro © 2016